Noite Divertida!!

Confesso que já tinha um bocadinho de saudades de sair à noite! Não tenho ido porque acho que a roupa não me serve, ou acho que vou vestida “à gordinha” e isso irritava-me!!!

Mas hoje depois de ter perdido 3 quilos numa semana e meia, sinto-me mais confiante que vou conseguir e já me sinto melhor!

Ainda bem que fui! Foi só rir! Parecia que a “antiga” Margarida, a divertida, a dizer graças, linda e maravilhosa!!! Estava de volta!!!

Captura de ecrã 2014-05-16, às 09.47.21

Sky Bar é no Hotel Tivoli, no terraço, vocês tem de ir, é um máximo e com uma vista maravilhosa!!

Fui recebida pelo meu grande Amigo João Libério, de quem amo de paixão!!

Estavam lá mais amigos, o Henrique e o João juntamo-nos todos e foi a galhofa total!!!
Margarida Gautier voltou!!!!! Que noite divertida!!!!

Beijinhos

Anúncios

Viver com qualidade de vida

Tenho estado a ver aos bocadinhos, pois não tenho tido tempo para me sentar e ver um filme do principio ao fim, mas este filme “um pedacinho de Paraiso

” fala sobre uma rapariga que tem medo de se entregar ao amor, e tem um cancro bla bla bla… não vos vou contar o filme todo.

E dou por mim a pensar, se me acontecer ter uma doença mortal, se soubesse que ia morrer, se me tratava e tentava os impossíveis e vivia o resto da minha vida, agarrada a drogas e/ou a uma cama de hospital!!

E Digo, não, não o faria!

Preferia levar até ao ultimo minuto da minha vida sã, da melhor maneira!!!

Há doenças fatais que nos tiram a vida mesmo não morrendo!!!
Na minha maneira de ver a vida, enquanto formos sãos, com saúde e sem dar trabalho a ninguém, quero cá estar, a partir do momento em que seja um fardo para alguém, viver agarrada a uma cama, sem poder falar ou escrever, ou de alguma maneira de me comunicar com quem me rodeia, já não quero viver mais!!

Que me interessa viver até aos 100 anos, sem saúde estável, e não reconhecer o meu filho ou os meus futuros netos ( espero que seja para bem mais tarde a vinda deles, pois o meu filho ainda é muito novo )

Não, não quero viver na “podridão” da “não vida”!!!

Se calhar choco algumas pessoas, mas cada um tem a sua visão! E esta é a minha… se viver até aos 80 com saúde, já me dou por feliz, até porque depois disso, a qualidade de vida ou melhor o que os filhos nos deixam fazer, ou o que conseguimos fazer é muito pouco!!

Por isso já resolvi, até aos 80, meu querido Deus, com saúde, depois disso, posso ir para o pé de ti sossegadinha sem apanhar mais cócós de cão!!! Que vai ser a minha profissão até morrer, ter os meus cães sempre comigo!

Venha o que viver, filho, marido, amigos, família, eles (os meus cães)estarão sempre comigo!! Para o bem e para o mal, na saúde e na doença!!

Mas vejam o filme, dá nos muito que pensar, cada um com a sua ideia claro, mas vale a pena!!!

Beijinhos

Não chorei a ver o filme – NoteBook

Depois de anos a adiar a ver o Filme, NoteBook, por achar que era demasiado lamechas, pelos comentários que me faziam a cerca do mesmo, hoje resolvi, tirar a teima.

Por momentos quase que me caiu a lágrima, se calhar num dia mais sensível, talvez tivesse chorado muito, mas hoje não!
Para além da história ser bonita, um amor lindo, blá blá blá, faz-me confusão como é a nossa velhice, a minha e a de todos, já tinha falado aqui no bog sobre isto, mas ao ver o filme, pensei que se chegasse a uma idade avançada, e para mim 60, já é avançada, e não tivesse no meu perfeito juízo, que apenas vivesse para comer e dormir, que preferia não estar por cá!

imagwes
Se não reconhecesse os meus filhos, marido, ou qualquer outra pessoa, ou até mesmo acamada sem me mexer, sem poder falar… a sério… preferia não estar por cá!

Voltando ao filme….

TheNotebook

Acredito em amores assim, que se amam e odeiam, que gritem e se beijem… Um amor verdadeiro não tem de ser perfeito, até porque isso NÃO EXISTE!!!!

Aqueles casais que estão junto 24h por dia e a noite fazem amor loucamente, tendo 5 filhos e emprego, digo-vos… ou são mecânicos ou então não sei!!!

Estou um bocado desacreditada do amor, é um facto. Não chego ao extremo de frustração, ou até mesmo ressabiada! Longe disso!
este ano faço 40, quero perder 40 quilos, mudei de casa e comecei de novo!

Este ano já tenho com que me entreter! Deixo lá o amor arrumadinho dentro de uma gaveta com bolinhas de naftalina!!! Depois um dia hei de lá ir buscar, mas por agora, é um assunto tabu! Heheheheh

Gostei muito do filme, vou guarda-lo para quando tiver “naqueles dias”, o veja para poder chorar muito. Tenho saudades de chorar, aquele chorar em que nos olhamos no espelho e perguntamos, “estou a chorar porquê”? sabe bem, alivia a alma!!!!

orig-11943351

Se for um homem a lêr este artigo de hoje, vai achar que sou louca, mas não me importo!

Deus que é Deus, também não agradou a todos!!

 

Beijinhos

P.s. – o que acharam do filme?

Dieta? Ainda não foi hoje!

Sei que estão a espera de boas noticias…
mas não as tenho!!!

Acordei, deveras irritada e com mau feito!

Tenho a certeza que foi o meu subconsciente que me fez acordar assim!

Pressionada, chateada, irritada e principalmente frustrada!
As receitas são difíceis, isto para mim, que odeio estar na cozinha, odeio cozinhar e muito menos ter de fazer coisas complicadas.

Não sou a fada do Lar, que se calhar o meu marido quis um dia! NÃO SOU!!! E não tenho de me envergonhar por isso!
Não vivemos nos anos 50 em que as Mulheres nasciam para serem donas de casa e cuidarem dos seus maridos como quem cuida de uma jarra de flores!

Não sou igual a todas as minhas primas, amigas, família, bla bla bla.

Não nasci para ser igual a ninguém!

Estão a reparar no “tom” de “voz” em que escrevo????

Pois é, hoje sinto-me assim! Irritada.

_DSC3813

Não quero entrar na cozinha!!!!

Isto vai ser uma luta, eu sei!

Pensei que fosse mais fácil começar!! Mas não é!

Sou forte, mas hoje não estou a ser!

Não tenho dias iguais!

Se os outros têm? Não sei! Mas eu tenho!!

Não sei cozinhar coisas, que vem no livro, NÃO SEI!!!!

Tenho de tentar? Tenho!
tenho de começar? Tenho!
quero perder peso? Quero!

Começo amanhã? Não sei.

Não me quero sentir pressionada. Quero sentir que faço por mim, e não para dar incentivo a outras pessoas.

O que vos posso dizer é… Não é fácil começar… e eu estou a começar!
Que bom aquelas que adoram estar na cozinha e são felizes, que bom aquelas que adoram cozinhar, que bom aquelas que perdem 10 quilos em 15 dias. Que bom!!!! Para vocês!!!

Tenho o meu ritmo, tenho as minhas duvidas, os meus medos!

Mudar custa, sabiam?

Sou assim e então????

Se começo a dieta amanhã??? Não sei!

Estão desiludidas comigo? Provavelmente! Conseguiram fazer melhor!? Que bom para vocês!!

Hei-de lá chegar um dia também!!!

É como os alcoólicos, um dia de cada vez…

Beijinhos

Politicos são como os namorados

Passou o 25 de Abril e nem dei por ele!!

Percebo que para muitas pessoas foi uma grande conquista, pois não se podia fazer ou dizer quase nada!!!

As mulheres nem podiam sair do país sem autorização do marido! Ainda bem que não foi no “meu tempo”… bom, nasci em 1974 mas depois da revolução!

Mas mesmo assim, ter de pedir para sair, não poder dizer o que quero, ou o que penso, era praticamente “escravidão”!

Acho que devíamos fazer outra revolução, mas não era preciso guerras, mortes, bla bla bla, mas sim uma revolução inteligente!

Ganham sempre os mesmo, ou seja, mesmo que ganhassem os mais fraquinhos a tentação de se ser corrupto é imensa! Vão todos parar ao mesmo caminho!

A minha análise sobre os políticos, é como o principio de namoro!!!!

26439_385417811643_369662581643_4417845_2991505_n

No inicio é tudo muito bonito, as promessas de amor eterno, que vamos ser felizes para sempre, baixam o tampo da sanita, não dizem asneiras, chegam sempre a horas, e o mais giro de tudo, é que dizem o que “queremos” ouvir!!!!

Depois de nos conquistarem… já nem a porta do carro nos abrem!!!

(claro que estou a exagerar)Mas com uma certa graça, é quase igual, certo?

Eles até com o nosso voto ganham dinheiro! Enfim… se começar a falar, vou parecer uma “revolucionaria”, sou com todo o gosto, mas para todos os partidos e para todas as religiões!!

Mas para muitos, eu dizer que nem dei pelo 25 de abril de 2014, é como uma facada para muitas pessoas, do tempo dos meus pais!!

Respeito, mas não concordo!!

Não sou carne nem peixe, sou aquilo que acredito, mesmo que não encontre ninguém como eu!! Como dizia o outro, “estou cá para abanar o mundo e não para ser igual a toda a gente”!

Beijinhos

 

Foto Retirada do blog de: misturadevicios.blogspot.com

Novela de Talho

Sempre que vou ao talho, aqui na minha zona, saio de lá como se tivesse ido à terapia de riso!!

Hoje, falavasse de novelas… Tieta e Roque Santeiro !!

Na tieta falavam sobre a viúva que guardava o “pirilau” expressão usada nesta zona reles de sintra !! hehehe

Depois na Porcina, os comentários não os vou repetir!! Mas vocês imaginam!!!

Uma senhora, não se pode gargalhar com certos comentários!!! Mas não me controlei!!20140424_182927

Enquanto esperava o “meu” talhante perguntou-me – Sabia que o Marco Paulo partiu? – Respondi com cara de horror, “impossível, não partiu nada, senão no facebook já se sabia!!! ( hehehehe)” – Ele responde, “partiu sim, hoje de manhã no aeroporto, era eu a chegar e ele a partir para o brazil !!!

Hó pá a sério????? Senti-me tão parva em ter caído nesta brincadeira !!!20140424_182855

Depois com um ar muito sério disse, “e já sabe do Pinto da costa? “ – Respondi “não, hó meu deus, que foi”? Ele com uma cara ainda mais séria diz: “vai ser Pai”

–       Vai??? Digo eu com um ar nojento!!!!

–       E a menina já tem nome!

–       Já?

–       Sim, chama-se “num é minha”

13 segundos foi o que demorei a perceber a piada que deveria ser “Noémia” !!!!

A sério !! Caiu sempre nestas brincadeiras, fico corada, de todo um talho a rir-se de mim, caio sempre! Rrrrrr!!!!

O Homem lá me “aviou” e vim o caminho todo a rir!! Tinha de vos contar !!! Hilariante!

E pronto foi mais um pedacinho da minha caminhada até aos 40!! heheheh

 

Beijinhos

Eu me confesso

Hoje, me confesso.

Vou finalmente assumir-me!

Sou Gorda!

Pronto é um facto!
Um facto que me custou a admitir!

Mas o primeiro passo para a recuperação é admitir, certo?

Vou vos contar as 2 situações que mais me causaram horror, ao meu estado físico!!!

No verão passado, estava eu com um amigo, numa esplanada a comer um gelado, depois de um belo dia de praia.

Sempre me senti bem em ir com este meu amigo, pois com ele não sentia qualquer constrangimento em estar de fato de banho.

Como vou sempre para uma praia com poucas pessoas, pouco me importava, também.

Bom, voltando a esplanada…

Comia um belo magnum de amêndoas (passo a publicidade) e 2 miúdas dos seus, 3 ou 4 anos, passaram por mim, pararam e uma delas, pergunta-me: “porque és assim? “

Eu sem perceber, porque nunca me tinha dado ao luxo de me preocupar com o facto de ser gorda, nem realizei o meu pensamento para tal referencia.

Respondo: “Assim, como?”

Ela: “assim, gorda.”

Respondo sem respirar: “olha, nasci assim”.

O Pai das criancinhas, pediu desculpa e seguiram caminho.

Não sei o que o meu Amigo sentiu nesta situação, mas também não olhei para a expressão dele

Não olhei, porque a opinião dele, sobre o meu aspecto físico era pouco importante para a nossa amizade. Eu era assim e ele gostava de mim exatamente assim.

A caminho de casa, no carro, sozinha, pensei… “Que horror, eu menti!!! Eu não nasci a assim! Eu sempre fui magra, era uma chata para comer, na escola era conhecida pela “girafa”, por ser magra e alta, meu Deus, eu menti”…

E fui o caminho todo a pensar, que realmente tinha chegado a hora de ter “vergonha” de mim.

Como cheguei a este estado? E agora como sair dele?

Tive sempre Amigos, Amigos interesseiros e os que gostavam de mim. Mas nunca, nunca, me passou pela cabeça ou sentisse da parte dos outros, qualquer tipo de repulsa, ou preconceito em relação ao facto de eu ser gorda!

A frase da miúda não me saiu da cabeça durante uns dias, mas nada fiz para melhorar, ou criei qualquer plano para modificar o meu modo de “vida”.

O tempo passou e continuei a engordar, talvez por desgostos de amizades, mudanças de casa, excesso de trabalho, comer a más horas, enfim, tantas desculpas…

Olho-me no espelho todos os dias, mas não me quero ver, olho apenas para a minha cara, e mais nada.

Como se costuma dizer, “coração, que não vê, coração que não sente”

E assim tenho vivido, até ontem…

Ontem, quando vinha a dormitar no carro, na vinda de um almoço com alguns familiares, ouvi esta frase “ ela está gorda que se farta”.

BUM!!! CHOQUE!!!

Doeu, doeu, mesmo! Primeiro, porque pensaram que eu estava a dormir, e foi como se dissessem nas minhas costas, o que me fez questionar se outras pessoas que não são da minha família faziam também o mesmo.

Depois ouvir, aquilo bateu-me forte.

Chorei! Chorei em silêncio e sem ninguém perceber.20140419_140059

Cheguei a casa e fiquei a olhar para mim, no espelho, muito tempo, não sei quanto tempo, mas foi muito, o tempo suficiente para perceber, que afinal tive estes anos todos a fingir tudo aquilo que não sou!!!

Escondi-me atrás de uma mascara de Mulher poderosa, gira, divertida, dinâmica, empreendedora, de ter uma personalidade de alguém que é magra.

Porque os “gordos” são, fracos, inseguros e invisíveis por vezes… ( estou a exagerar)

Depois percebi, o porquê de já não me apetecer ir a mais festas, recusar trabalhos de fotografia… Porque não tinha nada para vestir! Claro que nós Mulheres achamos sempre isso! Mas o nada para vestir, significava, tudo que tenho, já nada me serve…

É um choque grande!

Ao longo do tempo que vamos engordando, não nos apercebemos do mal que estamos a fazer.

Eu, aqui me confesso. Eu como, porque sofro com as maldades que me fazem. É um ponto assente.

Há os que se sabem defender, há os que bebem, os que se drogam, eu como!

Sofrer é igual a comer.

É como se estivesse a castigar a pessoa que me magoou, comendo. Só que me esqueço que quem sofre ainda mais por isso, sou eu!

Fogo, não está a ser fácil escrever este texto.

Escrever é admitir, admitir é igual à realidade, ser real é ter de enfrentar… e será que estou pronta para enfrentar o facto que tenho de mudar de vida? Que tenho de perder peso? Que sou gorda? Que tudo que fiz até hoje tem de ser apagado? Que o meu psicológico está também ligado ao facto de comer e ter de pedir ajuda?

Todas estas perguntas, têm resposta, as tais que sei responder, mas que me falta a coragem de as praticar.

Sim, falta-me as forças, a vontade, o querer, o precisar.

Não consigo dizer mais nada sobre isto… talvez, me vá enfiar na cama, a pensar no que escrevi e chorar.

Pode não resolver a longo prazo, mas por agora alivia a dor que estou a sentir e de admitir que preciso de ajuda.

Beijinhos.